Wednesday, October 8, 2008

Todos os Povos ....




O que nos torna diferentes ?


Minhas roupas...
Minha lingua.
O deserto que tenho como lar.
A devoção com a qual me ajoelho para orar.


Minha terra é chão de dores.
Arido e deserto, sem flores.
Povo sofrido.
Escravo de meus pudores.


Você pode orar comigo.
Me oferecer sua terra como abrigo.
Partilhar teu pão, teu trigo.
Permitir o proibido.


E um dia os povos se encontrarão.
Das muitas nações que existem.
Sem fronteiras subsistirão.
Das bandas de alem.
Brasil, Africa ou Jerusalem.


10 comments:

paula barros said...

As diferenças sociais, religiosas, humanas estão em todos os lugares.
As vezes bem pertinho da gente.

abraços


(Tinha arrumado um motivo para vir aqui, gostei do seu comentário no blog da Nanda, sobre o orgasmo)

paula barros said...

Zek

Quando tiver bem cansado, cheio do escritório, precisando de ar...olha esse outro blog meu. Tem umas imagens bonitas.

http://diariovirtualmeu.blogspot.com/


Você acredita que estava dançando e lembrei de dizer isso a você? É cada uma. rsrsr

abraços

Poeta Mauro Rocha said...

O que nos torna diferente é noss individualidade.
Essas diferenças religiosas, sociais, humanas são apenas utopias.
No fundo somos todos iguais, diferentemente iguais.

Um abraço!!

Canto da Boca said...

Lindo! Lindo!
Se tem uma temática que me deixa apaixonada é essa: diversidade!
;)

vanessa lopes said...

Zek, meu amigo, vc defionitivamente é uma paleta de cores, mais variada que todas as coresdo mundo...
delicioso seu poema reflexão...
demaisss
sem palavrasss
me encanta ler o que tu escreves...
bju grande

Dando a Bunda pra Bater said...

Bem que poderia ser assim, não? Infelizmente não é...

Abraços

Enfio

GUILHERME PIÃO said...

Enquanto houver egoismo entre os homens sera dificil acontecer...
Abraços

o casalqseama* said...

putz, sensibilidade à toda!!!





vc é muito bom!

bjs da fê*

Nanda Assis said...

adoro como vc defende sua tese.
bjosss...

Camila said...

Quanta destreza com as palavras!
Infelizmente essas diferenças fazem parte de nosso mundo frequentemente.
Beijos