Tuesday, July 1, 2008

Navegar







Sinta-se convidado a me navegar.
Águas a não mais acabar.
Para o teu deleite, eu sou o mar.



Vida em cada gota a abundar.
Amores e desejos em meus braços a embalar
Para o teu prazer, eu sou o mar.



Teu corpo podes repousar.
Vem tua sede de vida saciar.
Para te arrefecer, eu sou o mar.



Sobre min o vento se põe a dançar.
O céu encontro onde tua vista puder alcançar
Para te enternecer, eu sou o mar.



Meus mistérios não te permito desvendar.
Somente o criador sobre min pôde caminhar.
Para que me respeites, eu sou o mar.

6 comments:

camila said...

Amei...
Pode deixar que aprendi a navegar sem deixar molhar meu coração!
Perdi o medo do mar... mas não o receio!
Beijo
=)

Poeta Mauro Rocha said...

Já dizia Fernando Pessoa : " Navegar é preciso..."


UM ABRAÇO!!


MAURO ROCHA

Zek said...

Pois é Camila nesses mares da vida é o que nos salva, perder o medo mas nunca o respeito!!


Essa é classica Poeta !!

Grande Pessoa

paula barros said...

Eu adoro o mar. A beleza, o mistério, a energia. Acho revigorante, me dá forças.
abraços

Canto da Boca said...

"O mar serenou quando ela pisou na areia..."
;)

O tempo transforma você!!! said...

Navegar sempre é preciso, mesmo que seja no mar de emoções que vivo diariamente.

Ps. obrigada pela visita