Monday, July 21, 2008

A tristeza e a alegria .......

Na sala da vida sobre a mesa do tempo conversam a tristeza e a alegria.



Pelo mundo se vai meu caminhar.
Homens e mulheres,jovens e velhos.
Ao meu lado, seguem seus destinos.
Constroem fortalezas e castelos.


Sou a melhor das conselheiras.
A todos ensino sem fazer distinção.
Ricos e pobres são meus alunos.
Todos precisam aprender a lição.


Caminhamos de mãos dadas.
O destinos dos homens.
São nossas estradas.
Mas não nossas moradas.


Juntas caminhamos
E os homens aguardamos.
Que abrace uma de nós.
E faça sua decisão.

10 comments:

Dois Rios said...

Lindo poema!
A alegria reclama que o tempo passa rápido, enquanto a tristeza diz que o tempo não passa. Ela vivem de mãos dadas. Enquanto uma age a outra fica à espreita esperando a sua vez.
Beijo,

Confissões de Um Ego said...

que isso cara...bem acho que vc é um cara...mesmo que seja por acaso sua visita será sempre bem vinda...gostei do que li aqui e no seu outro blog acho que vou sempre passar por eles e ate mais...

Olirum said...

Parabéns pelo poema, muito bom.
Te linkei. Boa noite.

Camila said...

Nossa que lindo... criatividade lindaaaaaa!
Eu abraço e abraçarei sempre que possível a ALEGRIA!
Beijos
=)

paula barros said...

Alegria e tristeza nossas companheiras, as vezes num mesmo dia, nos dão as mãos.
Essa opção, por vezes, não é tão fácil, é uma luta constante. É sempre um caminhar.

abraços

Tarci said...

Oiee que poema lindo!
Caminhar juntos com mesmo objetivo é bom demais!
Beijos!

Bandys said...

Zek,
Perfeito...

Caminhamos de mãos dadas.
O destinos dos homens.
São nossas estradas.
Mas não nossas morada

Adorei,
beijos

Vinícius Aguiar said...

Bonito poema, coberto de sonhos e desejos... pena que na realidade quase nunca as coisas funcionam dessa forma... mas enquanto há vida, há esperança!
Parabéns!

Maria Laura said...

Todos gostaríamos de nos decidir pela alegria. Se fosse possível, sempre...
Belo poema, muito criativo.

Santhiago Ramirez said...

Lindos estes versos. São seus? Delicados, suaves, sublimes.