Monday, May 26, 2008

A resposta da minha oração

O silencio foi a resposta para as minhas orações.
Minhas mãos levantadas permaneceram vazias.
Meus olhos secaram pelas lagrimas que chorei.
Os soluços abafados e o corpo tremulo de frio pela noite longa.

A dor vinha de dentro, mas encontrava força no meu peito.
Um caminho longo, infinito, era a espera.
A fé, agora pesava uma tonelada a cada passo.
O caminho era árido, rochoso e quente.

As certezas aos poucos foram se tornando duvidas.
Os acertos, olhados de longe foram na verdade um grande equívoco.
Os erros e tropeços foram na verdade uma salvação.
O pouco que vivi.
O sábio, inteligente e perfeito foi na verdade um grande idiota.

Os troféus começaram a pesar cada dia mais.
E caminhar com eles era como uma penosa paga de promessa.
Pagando o que não comprei.
Esperando o cumprimento da promessa que ninguém que não foi feita.

Por fora um herói, por dentro um ladrão.
O fracassado finalmente se mostrou mais forte.
O errante foi na realidade quem mais acertou.
Mas a historia está no meio, nem tudo está perdido ........

5 comments:

Márcio de Souza said...

zek
belo post... obrigado pelo comentário lá no blog...
Paraíso dos cegos... vai virar post!!!!!!!!!!!!!
Estamos juntos!

Poeta Mauro Rocha said...

Nem tudo está perdido, acredite.

MAURO ROCHA

OUTONO said...

Fico sedento da continuidade da história...porque não acabou...pois não?

Um abraço, e obrigado pela visita.

coisas de criança said...

Olá! estou retribuindo a sua visita ao meu blog, e aproveito para parabenizar pelo seu :)
um pouco triste, eu arrisco dizer! Mas não deixa de ser pertinente(...)

Uma aprendiz said...

Epa, epa, epa.

Vou ler a continuação.


beijos